sábado, 22 de março de 2008

..:: acima de tudo, é nisto que acredito ::..

Uma resposta possível aos "pecados" da Igreja:



"I tried to find Him on the Christian Cross, but He was not there. I went to the Temple of the Hindus and to the old pagodas but could not find a trace of Him anywhere.

I searched on the mountains and in the valleys but neither in the heights nor in the depths was I able to find Him. I went to the Caaba in Mecca, but He was not there either.

I questioned the scholars and philosophers but He was beyond their understanding.

I then looked into my heart and it was there that He dwelled that I saw Him; He was nowhere else to be found."

Excerto do místico Jelaluddin Rumi, citado no álbum The Cross of Changes de Enigma.


8 comentários:

  1. Também é aí que O encontro, amigo Paulo.
    Belìssimo post, em todos os aspectos.
    Abraço,

    ResponderEliminar
  2. Se algum dia O voltar a encontrar será mesmo por aí.
    Acho que o islão actual devia lembrar-se mais dos velhos mestres do sufismo.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  3. Significativo e verdadeiro. Tanta conversa fiada em tantas religiões só para produzir pessoas que não pensam no que é realmente importante para viver em paz.
    abraço

    ResponderEliminar
  4. Ora nem mais ;)

    Ainda assim, talvez seja o sítio onde é mais díficil encontrá-lo!

    Beiji**

    ResponderEliminar
  5. Confira a nova coleção no blog www.ehfactory.blogspot.com e/ou envie um e-mail para ehfactory@gmail.com solicitando o catálogo da nova coleção com especificações e valores de cada produto. Recebemos pedidos de qualquer lugar do planeta (por enquanto, trabalhamos apenas com o planeta terra)!

    Abraços sinceros.
    Einstein Halking.

    ResponderEliminar
  6. Certíssimo ;-)
    Hás-de ler o prólogo do Loucos pela Índia que transcrevi no meu RG. Tem tudo a ver.
    http://rabiscosegaratujas.blogspot.com/2007/11/prlogo.html

    ResponderEliminar
  7. # Rato do Campo, claro que é por aqui e viva o livre arbítrio! Abraço
    P.S. também gostámos!

    # Pinguim, obrigado pelas tuas palavras e acho que tenho de concordar contigo quanto ao post, não por ter tido uma ideia brilhante (ai o ataque de imodéstia...), mas pelas palavras fantásticas do místico e da música dos Enigma. Ao fim e ao cabo, nada de especial, mas o vídeo com os golfinhos e as duas músicas (sim, são duas músicas, a última e a primeira do mesmo álbum, repara que há uma continuidade perfeita) é tão relaxante.
    Abraços

    # Special K, provavelmente ele nunca fugiu, sempre esteve lá (parece que me está a dar um ataque de conversão! lol).
    E tens razão quanto ao islão, se bem que pelo pouco que percebo o sufismo é um mundo um pouco à parte, como os místicos católicos que quase chegam à heresia (um dia, também poderei falar disso)
    Um abraço

    # Socrates Dasilva, o menino de bigode e óculos fica irreconhecível. Também odeio conversa fiada e certezas absolutas de quem só olha para o seu umbigo.
    Outro abraço para ti

    # Obrigado Celeste. De facto, não é fácil encontrá-lo porque é sempre mais fácil projectar num ícone, no exterior. Olhar para dentro e procurá-lo é um processo que exige muito em termos emocionais, não se fica igual, ao fazê-lo e nem toda a gente está disposta a isso.
    Beijinhos

    # Einstein, bom regresso! Ainda bem que trabalham só com o planeta Terra. Assim de repente, achava muito aborrecido ter de encomendar a Marte :))
    Votos de muito, muito sucesso!

    Abraço

    # Denise, tem, de facto, tudo a ver. Eu já tinha lido, mas confesso que não me lembrei. Trata-se de uma teogonia (espero que se possa dizer isto) incrível e vem no mesmo sentido da citação de Rumi. Obrigado pela achega!
    Boa Páscoa e muitos beijinhos e afectos e toques e tudo!

    ResponderEliminar

»» responderemos quando tivermos tempo
[se tivermos tempo] »» se os
comentários de algumas entradas estiverem bloqueados é porque não estamos cá, não há tempo para olhar para o lado, ou essas entradas não têm nada para comentar.

»»
obrigado pela visita!