sexta-feira, 16 de novembro de 2007

..:: Bruno Nogueira vs. Margarida Cordo ::..

Pois é, estamos mesmo em 2007:


26 comentários:

  1. Esteve, não esteve?! A parte do efeminado era dispensável.

    ResponderEliminar
  2. ah Paulo, eu achei a parte do efeminado divertidíssima (olha o agudo) porque brinca com o estereótipo que é precisamente o que essa gente homofóbica tem em mente quando pensa em homossexuais.
    kudos para o Bruno, que chamou doente à senhora :)

    miguel (innersmile)

    ResponderEliminar
  3. Gostei imenso!

    :)

    É lamentável como ainda existem tantas(os) "Margaridas(os) Cordos"...

    Certa vez no meu blog escrevi um post sobre a homofobia, um texto perfeitamente normal, não disse nada de novo, mas fiquei de rastos com os comentários de uma certa "Margarida Cordo" que por lá apareceu... (Paulo, se fores ao meu blog e te apetecer ler esse post está na pasta Desabafos).

    Enfim, fazem falta mais "Brunos Nogueiras" para ir abrindo os olhos à malta.

    Abraços.

    ResponderEliminar
  4. O Bruno pôs a corda ao pescoço da Cordo. Esteve genial.

    ResponderEliminar
  5. Miguel, a parte do efeminado foi mais um pouco do mesmo. Mas a parte em que chamou doente à senhora doutora foi 5 estrelas.
    Abraços

    ResponderEliminar
  6. Taralhouco, ainda não tive tempo de ver o que escreveste, mas irei ver brevemente, mas agradeço-te a indicação!
    Depois, dar-te-ei feedback!
    Abraços e bom fim-de-semana.

    ResponderEliminar
  7. X, gostei da tua expressão: pôs-lhe mesmo a corda e não é que ela merece!
    Abraços, gajo

    ResponderEliminar
  8. Ehehehe, está fantástico. Gostei sobretudo de lhe ter chamado doente e da referência ao ano em que estamos. Esta noção era admissível há algumas dezenas de anos atrás devido à falta de conhecimentos, mas hoje é completamente obsoleta.
    Yoseph

    ResponderEliminar
  9. Mto engraçado....este rapaz desconcerta-me com a graça que tem e a pouca expressão facial que apresenta!

    :)

    ResponderEliminar
  10. Essa senhora infelizmente é apenas mais uma...não sei é como ela conseguiu o luxo de ter um artigo/entrevista na Visão...enfim!


    Gostei do blog! =)

    ResponderEliminar
  11. E porque terá a Visão perdido tempo a da-lhe crédito...

    ResponderEliminar
  12. Taralhouco, já fui ver o teu texto e comentários! Mais uma vez, obrigado pelo que escreveste. Afinal, nem tudo é mau: há lá comentários muito positivos e que minimizam os outros. Um abraço

    ResponderEliminar
  13. Yoseph, pois, há pessoas que pararam no tempo: na mentalidade, nas leituras e princípios que seguem. Espero que com o tempo irá lá, mas continuarão a existir velhos do Restelo. Sempre.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  14. Hydra, nem gosto muito do Bruno, mas concordo contigo: a ausência de expressão (que já é, em si, uma expressão) faz a imagem de marca dele e, por sinal, funciona muito bem.
    Abraços

    ResponderEliminar
  15. SecretSoul, sê bem vindo. Quanto ao teu comentário: há coisas incríveis ainda no presente: conseguir tempo de antena é uma delas.
    E espero também poder fazer uma visita ao(s) teu(s) bogue(s).
    Um abraço

    ResponderEliminar
  16. Max, acredito que seja porque a polémica sempre alimentou as vendas. Ou porque não há mais nada para fazer.

    ResponderEliminar
  17. Gostei imenso da primeira parte. Já conhecia o artigo absurdo desta senhora. Lamentável ainda por cima vindo de alguém, supostamente, especializado. Enfim...

    Também acho que a parte do efeminado era dispensável.

    ResponderEliminar
  18. A parte do efeminado também esta divertida, infelizmente faz um pouco parte dos estereótipos que os heteros têm. Mas há outros piores, o que me irrita mais é aquele em que eles acham que tem sempre de haver um que faz de homem e outro de mulher. Quanto á tal "terapeuta" sempre preferi nem comentar.
    Tenho para lá um desafio para vocês se o quiserem aceitar.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  19. Adorei, adorei, adorei ... o Bruno Nogueira é de facto espectacular ... mas acho que também exagerou no fim ... aliás continua-se, para o mal ou para o bem (como parece ser o caso), a utilizar o estereótipo do homossexual efeminado, que abana o cu, é mecanicamente afectado, tem o pulso partido e guincha ou grita ...e esse modelito já aborrece um pouco

    ResponderEliminar
  20. Como sempre, o Bruno genial. Já não é de admirar efectivamente. Excelente. Parabéns Bruno.



    Visitem e comentem:

    thesexualfeeling.blogspot.com

    ResponderEliminar
  21. Resposta em grupo:
    Graduated Fool, Special K, Brama e C, há estereótipos e estereótipos. Pessoalmente, não gosto nada do que supõe haver papel masculino e feminino. O Bruno podia ter parodiado sem o efeminado, mas percebo a sua mensagem (Brama, gostei da expressão "pulso partido"!).

    ResponderEliminar
  22. Amigo Paulo
    desta vez, comecei a visita aos blogs, de baixo para cima e vi este vídeo no "Sexual feeling" e gostei tanto que lhes disse que iria pedir o vídeo "emprestado"; só não o pus ontem, por uma questão de prioridades, e pela ampla e ótima difusão aqui, não o irei pôr, pois tenho outro na calha, mas que receio um pouco pôr, pois é bastante forte; talvez por este vídeo já estar aqui, aquele vai mesmo para a frente e seja o que Deus quiser...
    Quanto a este vídeo, palavras mais porquê? Se eu o iria postar, está tudo dito: é genial!
    Abraço.

    ResponderEliminar
  23. por acaso não foi nada disso. as críticas seriam merecidas, se a doutora o tivesse afirmado de facto. quando o que fez, na verdade, foi explicar durante uma hora e meia uma série de teses sobre o assunto, das quais constava a referida, que a jornalista fez passar pela opinião de Margarida Cordo.

    ResponderEliminar
  24. Anónimo, por acaso, não foi nada em que não tivesse pensado. A ser assim, é gravíssimo, embora a incompetência jornalística não me surpreenda. Surpreende-me que não tenha havido nenhum desmentido de que aquelas não são afinal as palavras de Margarida Cordo (eu, pelo menos, não me apercebi delas!).
    Cumprimentos e obrigado pela achega

    ResponderEliminar
  25. Eu não sou humorista, sou só parva.... Mas... Eu acho que este gajo não tem graça nenhuma. Eu vou dizer-lhe a minha ideia de humor, mas eu não sou formada, nem nada, mas... a minha ideia de humor é um gajo ter graça e não fazer stand up comedy filmado, só para parecer que não é stand up.. Não sei, eu não sou formada... Mas acho que este gajo comprou um livro na bomba de gasolina de carnaxide, o ''torne-se humorista em 5 minutos'', em que a primeira e única sugestão seria: ''Use abundantemente a ironia, s pessoas adoram isso, nunca se vão fartar dela. Não se esqueça de fazer um ar sério para o resto da sua vida, isso é que tem graça''...

    ResponderEliminar

»» responderemos quando tivermos tempo
[se tivermos tempo] »» se os
comentários de algumas entradas estiverem bloqueados é porque não estamos cá, não há tempo para olhar para o lado, ou essas entradas não têm nada para comentar.

»»
obrigado pela visita!